Como se preparar para uma entrevista

www.meusalario.org.br / entrevista de emprego / Quem está à procura de emprego sabe que não é fácil enfrentar uma entrevista. O candidato muitas vezes está há meses enviando currículos sem ser chamado e, quando finalmente recebe um telefonema de um possível empregador, precisa controlar a ansiedade para não perder aquela chance única. A melhor saída para isso é se preparar.

Quem está à procura de emprego sabe que não é fácil enfrentar uma entrevista. O candidato muitas vezes está há meses enviando currículos sem ser chamado e, quando finalmente recebe um telefonema de um possível empregador, precisa controlar a ansiedade para não perder aquela chance única. A melhor saída para isso é se preparar.

 

Segundo Camila Mariano, consultora de RH da Catho Online, o candidato deve, em primeiro lugar, estudar o próprio currículo para explorá-lo da forma mais adequada ao perfil da vaga oferecida. Um bom currículo é breve e objetivo e exatamente por isso não permite que o candidato aprofunde suas qualificações. Se você foi chamado para uma entrevista, significa que sua experiência chamou a atenção de alguma forma. A entrevista é a oportunidade para fazer este aprofundamento.

 

O candidato deve ser capaz de comprovar suas qualificações com números e metas conquistados em seus últimos empregos, e, antes da entrevista, é bom ensaiar respostas para quando o entrevistador pedir para destacar seus pontos positivos e negativos, o que ainda é muito comum em processos seletivos.

 

A saída, nestes casos, é citar os pontos menos negativos. “Deve-se evitar citar, por exemplo, dificuldades de relacionamento ou de trabalho em equipe”, afirma Camila Mariano, lembrando que, ao falar de uma qualidade, o candidato deve mencionar uma situação na qual esta foi útil. 

 

Ela chama a atenção, entretanto, para o fato de muitas empresas hoje darem preferência a perguntas que não têm respostas certas ou erradas, mas que pretendem explorar a criatividade do candidato. Não se surpreenda, portanto, se o entrevistador perguntar como seus pais se conheceram ou que personagem principal você escolheria se fosse escrever um livro.

 

Algumas dicas

A consultora ressalta alguns detalhes muito valorizados pelas empresas:

 

- Chegue com antecedência. Para isso, verifique um dia antes, com calma, o caminho até o local ou as linhas de ônibus e de metrô que fazem aquele trajeto.

 

- Nunca fume ou masque chicletes, mesmo que ainda esteja aguardando ser chamado pelo entrevistador.

 

- Se você conhece alguém que trabalha na empresa, pergunte como as pessoas costumam se vestir. Se não conhecer ninguém, é bom apostar nos ternos escuros (azul ou preto), para os homens, e tailleur ou terninho, também escuros, para as mulheres. Mulheres devem também evitar saias muitos curtas, decotes, excesso de maquiagem e de perfume, e bijuterias ou jóias que chamem muito a atenção.

 

- Conhecer a filosofia da empresa é um ponto positivo para o candidato. Consulte o site da empresa, verifique em que segmentos ela atua e descubra quais são seus parceiros ou clientes.

 

- Seja cordial com todos que o atenderem, da recepcionista ao diretor da empresa. Afinal, se tudo der certo, todos serão seus colegas de trabalho, e se lembrarão de como foram tratados por você.

 

E depois?

Acima de tudo, entretanto, o candidato deve controlar o nervosismo. Camila ressalta que muitas pessoas falam palavras erradas quando estão nervosas, confundido plural e singular, por exemplo, o que pode ser confundido com escolaridade precária. Por outro lado, ela afirma que hoje em dia as empresas não condenam candidatos que gesticulam em excesso, quando o motivo disso claramente é o nervosismo. “Muitas vezes o próprio entrevistador também está nervoso com a responsabilidade de escolher a pessoa mais adequada ao cargo”, diz ela, ressaltando que o mais importante é manter a naturalidade e demonstrar confiança.

 

Por fim, Camila Mariano lembra que, após a entrevista, o candidato tem o direito de perguntar quando a empresa pretende dar um retorno quanto ao resultado do processo seletivo. Passado este prazo, caso a empresa não tenha dado a resposta prometida, não há mal nenhum em procurá-la, por e-mail ou telefone.

 

“O melhor a fazer é esperar dois ou três dias após o prazo dado, pois ligar antes disso demonstra muita ansiedade”, diz ela, ressaltando ainda que o contato nunca deve ser feito mais de uma semana após o prazo prometido. Esta regra vale para até dois contatos. Se mesmo assim a empresa não oferecer um retorno, esqueça, pois não há o menor interesse em sua contratação. Insistir não vai mudar isso e gerará apenas desconforto à empresa e ao candidato.

 

Responda ao nosso questionário sobre salário e condições de trabalho.

loading...