Cuidados ao pedir indicação para uma vaga

Recolocação no mercado de trabalho: dicas para quem vai usar a rede de contatos ou amigos (networking) para tentar conseguir uma vaga de emprego

Cadastrar currículos em sites de empresas, enviá-los para vagas anunciadas em jornais e acionar a rede de conhecidos e amigos são as formas mais usadas por quem quer e precisa encontrar emprego. Segundo diversas pesquisas, das três alternativas, é a última, ou seja, o envio de currículos para a rede de contatos, que pode garantir os melhores resultados. Entretanto, essa prática é mais delicada do que parece e, por essa razão, exige cautela e atenção. 


A quem recorrer
Se você pretende usar sua rede contatos na busca por um emprego, primeiro liste quais são as pessoas para as quais poderia pedir indicação para uma vaga. Um bom começo é pensar naqueles com os quais manteve relações profissionais e que conhecem um pouco da sua trajetória no mundo do trabalho. Ex-empregadores, ex-colegas de trabalho, de cursos, fornecedores, clientes são alguns exemplos que devem estar numa primeira relação.

Para estender a listagem, as pessoas do seu círculo mais pessoal, como familiares e amigos íntimos, que o conhecem de perto, também podem ser acionadas. Deixe por último aqueles com quem não tem contato direto, mas que conhece de outras ocasiões e/ou por intermédio de familiares e colegas de trabalho, em cursos e outros locais.

Informe que está em busca de um emprego, encaminhe seu currículo e apresente as suas qualificações, deixando claro o que já fez e o que pode fazer, assim como as áreas de interesse. 


Segurando a ansiedade
Nesta fase, apesar de todas as dificuldades, é importante segurar a ansiedade para não criar falsas expectativas. Muitas das pessoas com quem você conversou podem ter interesse real em ajudá-lo, mas conhecer oportunidades para as quais você não se encaixa; alguns outros podem saber de oportunidades interessantes, para as quais você seria um bom candidato; e, por mais desapontador que seja, há também uma parcela que foi apenas educada ao ouvi-lo falar de suas qualificações e necessidade de trabalhar. É importante atenção para saber distinguir essas pessoas para não insistir com os que não poderão ajudá-lo.

Cuidado também com as ações e reações com cada tipo de contato. Muitas vezes, a ânsia ou a fadiga são responsáveis por algumas confusões. Uma coisa é ligar todos os dias para alguém muito íntimo para obter alguma informação nova. Outra muito diferente é fazer o mesmo com os que manteve apenas relações profissionais ou de quem é apenas conhecido.

Ninguém assumiu compromisso de recolocá-lo no mercado só porque recebeu seu currículo e sabe que você procura um emprego. Nem todos têm condições de auxiliá-lo nesta empreitada, portanto, mostre interesse, mas não cause constrangimento nem pressione as pessoas com que fez contato. 


Oportunidade
Por fim, se a oportunidade para uma entrevista ou um teste surgir por meio de um desses contatos, como costumeiramente ocorre, você talvez tenha que passar por um processo de seleção, que envolve outros candidatos. Tenha em mente que a ética e o bom senso dizem que quem o indicou não deve interferir na seleção. Assim, caso não seja o escolhido para a posição, agradeça ao contato e utilize a experiência para continuar a busca. 

Se escolhido para a vaga, esteja consciente de que a responsabilidade agora é sua, mas que sua atuação e postura terão influência sobre a imagem e a credibilidade de quem o indicou. 

 

 

Veja também Construir uma boa rede de relacionamentos pode ser grande passo na conquista do emprego

 

Responda ao nosso questionário sobre salário e condições de trabalho e contribua para melhorar a situação dos trabalhadores ao redor do mundo, objetivo do site MeuSalário e do projeto Wage Indicator.

 

 

loading...