Curso técnico facilita entrada no mercado de trabalho

Diferentemente dos jovens que buscam o primeiro emprego e que enfrentam todo tipo de dificuldades, aqueles formados em cursos técnicos são, de forma geral, bem-sucedidos. Em muitos casos, eles não vão atrás das empresas. São as empresas que os procuram.

Diferentemente dos jovens que buscam o primeiro emprego e que enfrentam todo tipo de dificuldades, aqueles formados em cursos técnicos são, de forma geral, bem-sucedidos. Em muitos casos, eles não vão atrás das empresas. São as empresas que os procuram.

 

Bruno Carvalho da Paixão, de 20 anos, está no 4º semestre -  último - do curso de telecomunicações da Escola Senai Roberto Simonsen e conseguiu um emprego efetivo na área. Segundo ele, o Senai mantém convênio com algumas indústrias que oferecem estágio para os alunos. No caso de Paixão, havia a vaga efetiva e ele foi escolhido. “É confortável não procurar emprego. Com o tempo, ganhamos mais confiança”, diz.

 

O jovem resolveu fazer o curso técnico depois de terminar o 3º colegial. “Adoro novidades. Tive indicações dos amigos, muitos deles já empregados, e o incentivo da família. Gosto do que faço e pretendo fazer faculdade nesta área”, declara.

 

Já Daniel Aparecido Rodrigues da Silva Aguilar, 24 anos, que conclui o curso de mecânica de precisão na Escola Senai Suíço-Brasileira, ainda não arrumou estágio, mas tem certeza de que conseguirá uma oportunidade. “Não estou fazendo estágio agora porque estudo no período da tarde e fica mais difícil”, declara.

 

Aguilar conta que seguiu as recomendações de seu pai – ferramenteiro aposentado. “Tinha dificuldade em conseguir emprego. Trabalho desde os 14 anos e fui empacotador, repositor, balconista de medicamentos e motoboy. Agora este curso abre novas possibilidades. Pretendo fazer faculdade nesta área”, declara.

 

Segundo Anthony Alberto da Silva, coordenador-técnico da Escola Senai Suíço-Brasileira, os alunos podem fazer estágio a partir do 3º semestre. O estágio de 900 horas supervisionado é obrigatório para obter o diploma. “Em função do desempenho do aluno e da necessidade da empresa, pode ocorrer a efetivação”, diz.

 

Estímulo à contratação

No Cefet – SP (Centro Federal de Educação Tecnológica de São Paulo) formam-se cerca de 400 pessoas por ano. “Não possuímos estatísticas. Entretanto, nossos alunos conseguem estágios no final do curso, sem muita dificuldade”, diz Garabed Kenchian, diretor geral.

 

O Senai analisa a empregabilidade de seus alunos. A estatística mostra que, após um ano de conclusão, 83,9% dos egressos dos cursos técnicos estão empregados.

 

A gerente de atendimento do Centro de Solidariedade ao Trabalhador, Sandra Império, afirma que o curso técnico influencia muito a decisão das empresas na contratação de funcionários. “Existem mais vagas disponíveis para quem tem cursos técnicos. A contratação destes profissionais é mais rápida porque as empresas preferem quem tem curso técnico àqueles que têm apenas o colegial. Elas sabem que estes profissionais têm experiência adquirida no estágio e podem prepará-los do seu jeito, ou seja, de acordo com a cultura da empresa.

 

Alguns cursos

O Senai possui 151 unidades no Estado de São Paulo – 83 centros de formação profissional e 68 escolas móveis e forma técnicos gratuitos em mais de 30 segmentos industriais, como alimentos; automação industrial; automotiva; borracha; calçados; cerâmica; construção civil; cosméticos; couro; design; eletroeletrônica; energia; fundição; gás natural; gráfica; informática industrial; joalheria; madeira e mobiliário; mármore e granito; mecânica; médico-odonto-hospitalar; meio ambiente; metalurgia; metrologia; papel e celulose; plásticos; química; refrigeração; siderurgia; sulcroalcooleiro; telecomunicações; têxtil; transporte sobre trilhos; vestuário e vidros.

 

Já o Cefet-SP oferece cursos gratuitos nas áreas de construção civil; eletrotécnica; planejamento e controle de produção; telecomunicações; manutenção de equipamentos eletrônicos; instalação de sistemas de automação; desenvolvimento de sistemas comerciais; informática; automação; mecânica, informática industrial e gestão.

 

Os cursos do Senai e do Cefet são gratuitos.

 

Responda ao nosso questionário sobre salário e condições de trabalho.

Share |