wageindicator logo Meusalario.org.br

Quem tem medo de tirar férias?

Pode parecer estranho, mas enquanto a maioria dos trabalhadores aguarda com expectativa pelas “tão sonhadas férias”, para um grande número de pessoas, a possibilidade de interromper as atividades profissionais e curtir um período de descanso remunerado está mais para um pesadelo.

Pode parecer estranho, mas enquanto a maioria dos trabalhadores aguarda com expectativa pelas “tão sonhadas férias”, para um grande número de pessoas, a possibilidade de interromper as atividades profissionais e curtir um período de descanso remunerado está mais para um pesadelo.

A gerente financeira Ana Carolina Mattos, 30 anos, é uma das pessoas que admite ter verdadeiro pavor de sair de férias. Trabalhando há um ano e nove meses em uma editora, ela sabe que suas férias estão próximas, mas não consegue sequer pensar na possibilidade de se ausentar do trabalho sem ficar tensa.

“Como sou a única responsável pelo departamento financeiro da empresa, fico nervosa de pensar que alguém vá fazer meu trabalho de forma diferente da que faço”, explica. Ela sabe que tudo será feito durante a sua ausência, mas diz ter certeza de que quando voltar haverá acréscimo de trabalho.

Mesmo assim, Ana Carolina pretende tirar 15 dias de férias este ano. Ela pretende viajar para algum lugar que não tenha internet nem agência bancária, mas acredita que não vai ser fácil se desligar. “Acho que, em alguns momentos, eu vou, sim, pensar em como as coisas estão andando no trabalho, principalmente nos primeiros dias”, revela.

Medo de ser demitido

Diferente de Ana Carolina, que teme que decisões importantes sejam tomadas na sua ausência, em uma agência de propaganda de São Paulo, os empregados raramente tiram férias, e quando tiram, são ameaçados de demissão.

O redator publicitário Marcos Costa (o nome é fictício, a pedido dele) conta que na agência as férias não são muito “encorajadas” pelos patrões. “Eu sei de gente do atendimento que ia tirar férias, mas foi ameaçada. Se tirasse naquele momento não voltava mais. O finalizador aqui, por exemplo, não tira férias há mais de dois anos porque é o único que pode fazer seu trabalho”, revela o redator.

O redator conta que tirou suas últimas férias em setembro do ano passado, por 15 dias, e que conseguiu se desligar do trabalho. “Para mim, o que estressa mais é não viajar e ficar em casa, porque aí fico só resolvendo problemas como consertos e arrumações da casa”, afirmou.

Vale lembrar que as férias não são um favor concedido pelo empregador para seus funcionários, mas um direito do trabalhador garantido por lei. Caso o empregador esteja negligenciando este direito, o trabalhador pode denunciá-lo em qualquer Delegacia Regional do Trabalho (DRT), ficando o empregador sujeito a multas e outras punições. A relação de endereços das DRTs está no site do Ministério do Trabalho.

Freelancer também tem receios

Não são só os empregados contratados que sentem medo de tirar férias. A jornalista freelancer (que trabalha por conta própria) Gisele Cristina Cichinelli conta que, em todos os anos, a questão das férias acaba se tornando um fator estressante em sua vida.

“Fico muito nervosa pela dificuldade de programar quando vou sair férias”, conta. Segundo a jornalista, que escreve para diversas revistas, como um trabalho pode “puxar” outro, ela nunca recusa as propostas que recebe. “Se eu recusar, corro o risco de nunca mais ser procurada por aquela empresa”, diz.

Gisele conta que suas últimas férias, tiradas há um ano, duraram uma semana. “Para poder tirá-las, tive de me programar com muita antecedência e avisar muito antes todos os editores com os quais trabalho”, revela.

Para este ano, a jornalista ainda não conseguiu programar quando vai tirar uns dias de descanso. “Outro fator gerador de estresse é que preciso combinar minhas férias com as do meu marido, o que quase nunca é possível. Jamais conseguimos tirar mais do que uma semana juntos”, conta.

Pesquisa

Como a gerente, muitas outras pessoas sofrem para descansar, de acordo com uma pesquisa realizada no Brasil pela ISMA (International Stress Management Association), associação internacional com filiais em 12 países, que tem por objetivo a prevenção e o tratamento do estresse. O levantamento, realizado entre novembro e dezembro de 2005, com 678 homens e mulheres profissionais, de 25 a 55 anos, em São Paulo e Porto Alegre, 38% dos entrevistados alegaram ter medo de sair de férias.

E os motivos são variados. Dos que têm problemas em se ausentar do trabalho, 46% disseram ter receio de que decisões importantes sejam tomadas na sua ausência; 32% disseram temer que ocorram mudanças durante o período, como fusões, aquisições, reestruturações, cortes etc.; 19% disseram que têm medo de serem demitidos durante as férias; e 3% disseram temer que ninguém perceba que eles estão ausentes.

 “É um comportamento diferente do apresentado pelo indivíduo viciado em trabalho (workaholik), por exemplo, pois este tipo costuma evitar sair de férias por se tratar de uma pessoa que só se identifica com o trabalho, negligenciando outros aspectos da vida, como relacionamentos afetivos, amigos, família etc.”, explica a presidente da ISMA-BR, doutora Ana Maria Rossi.

Segundo a psicóloga, entre as principais causas do medo de se ausentar no trabalho está a insegurança. “As constantes pressões enfrentadas pelos profissionais, com acréscimos de responsabilidades, ambientes altamente competitivos e falta de transparência na comunicação por parte das empresas acabam gerando tensão e estresse”, diz.

Pavor de descansar

Para a doutora Ana Maria Rossi, o medo de sair de férias é um fator gerador de ansiedade e angústia e, em casos extremos, pode ocasionar doenças psicossomáticas. “O estresse afeta o sono, causa distúrbios no aparelho gastrointestinal, dores de cabeça, tensão muscular e, se não for tratado, pode se tornar um sintoma crônico”, adverte.

“Para a empresa é igualmente ruim porque um funcionário com altos níveis de estresse pode cometer mais erros, sofrer acidentes no trabalho, comprometer a qualidade de seu trabalho, correndo o risco, inclusive, de ficar afastado por motivos de saúde”, explica.

Segundo a psicóloga, o ideal é que as pessoas se programem para tirar férias mais freqüentes e por um tempo menor, com o objetivo de obter o maior benefício do descanso. “Pesquisas demonstram que uma pessoa leva em média 10 dias para se descontrair. Se esta mesma pessoa tirar férias mais freqüentes, esse período se encurta”, diz Ana Maria.

O que diz a lei

O Capítulo IV da CLT (Consolidação das Leis do Trabalho) diz que todo empregado tem o direito ao gozo de um período de 30 dias de férias por ano, sem prejuízo da remuneração, ou seja, sem nenhum desconto na folha de pagamento.

As férias devem ser concedidas pelo empregador nos 12 (doze) meses subseqüentes à data em que o empregado tiver adquirido o direito. Por exemplo, se o empregado completa um ano de empresa no mês de março, o patrão terá até o mês de março do ano seguinte para conceder as férias ao trabalhador, conforme a conveniência do empregador.

A remuneração das férias compreende um salário mensal do empregado, acrescido de mais um terço do valor do salário. E, caso haja horas extras habitualmente prestadas, serão incluídas na remuneração das férias.

A lei diz também que o aviso de férias deve ser entregue ao empregado com pelo menos 30 dias de antecedência. E que, se as férias forem concedidas após o prazo determinado por lei, o empregador deve pagar a remuneração em dobro.

Em relação ao pagamento da remuneração das férias, este deve ser efetuado em até dois dias antes do início do período de descanso.  Caso o trabalhador tenha dúvidas em relação ao direito de tirar férias, deve consultar o sindicato de sua categoria profissional para obter outras informações específicas sobre a sua condição.

Melhorar as condições de trabalho ao redor do mundo é o principal objetivo deste site, parte de um projeto internacional que reúne entidades sindicais e instituições de pesquisa. Participe de nossa pesquisa on line e contribua com essa iniciativa. É fácil, rápido e sigiloso.

Citar esta página: © WageIndicator 2017 - Meusalario.org.br - Quem tem medo de tirar férias?